terça-feira, 24 de maio de 2011

Pessoas

Vou confessar que odeio escrever diretamente no computador.Toda graça de ouvir o som do lápis no papel se perde no “clap clap” do teclado e confesso que isso pra mim não tem graça...

Confesso que vejo o vai e vem das pessoas nas ruas e fico tentando imaginar que vida elas levam,quais são as suas dúvidas.Se elas têm amores impossíveis,em que elas pensam,porque elas vão e vem,pra onde elas têm que ir...
Todo mundo vai pra algum lugar ,e pra onde todo mundo vai , e porque é que ninguém fica?
São as minhas dúvidas sobre as pessoas...
Dizem que as coincidencias dos acontecimentos,nos fazem cruzar com o caminho dessas pessoas.E eu me pergunto o porquê disso tudo.Eu não creio em coincidencias,eu creio no destino.
Creio no destino que te trouxe pra mim um dia e mudou toda a minha existencia...O destino que me fez acordar um dia e ser alguem completamente diferente do que eu já estava acostumada.

É , todo mundo um dia muda,é inevitável.Dizer não as mudanças é como morrer um pouco.É permanecer em estado vegetativo.É renunciar a própria vontade da alma.

Viver, não é só contar as folhas do calendário ou sair pra trabalhar e voltar pra casa,numa rotina torturante.
Não,viver é mais que isso...e eu acho que é isso que as pessoas que passam nas ruas querem descobrir.Eu mesma desejo isso do fundo da minha alma.E quem sabe,depois que eu aprender como viver,eu saiba onde está a verdadeira felicidade.

Eu lí uma vez,que os deuses esconderam a felicidade onde nenhum mortal pudesse achar.
O homem já escalou a montanha mais alta,ja mergulhou a profundidades inimaginaveis,já navegou até o fim do mundo e mesmo assim,não encontrou o que procurava.
Talvez uma ou duas pessoas tenham achado a felicidade,pq souberam onde procurar.Ela não está lá fora,nem em lugares intransponiveis.Ela está simplesmente dentro de cada um de nós,basta acreditar e confiar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário