domingo, 18 de dezembro de 2011

Descaminho


Quando uma noite de sono não é suficiente...
Quando um litro de água já não sacia mais a sede...
Quando o tempo já não é suficiente pra curar uma dor...
Caminhar passos sozinho na escuridão cercada por temores...
Entender que entre nós,não há mais nós e que entre nós existe um abismo de palavras e mágoas...

Não há mais estrada que eu possa trilhar...
Não há mais nada que eu possa fazer...
Não há mais lugar em que eu possa me esconder...
Não há mais remédio pra esse torpor...

Já falta argumentos pra lutar contra a corrente e esquecer já não é suficiente.
Esqueci de esquecer o que era pra ser esquecido...
E o que não tem remédio deve ser pra doer mesmo...





Nenhum comentário:

Postar um comentário