segunda-feira, 9 de julho de 2012

A minha razão



Escrevo tanto de amor
mas não tenho a capacidade de amar

São tantos versos
tantas paixões
devaneios aos montes
e não me permito ser amada

Não sei ser amada na verdade
não sei deixar isso acontecer

Quero tudo e quero muito
sou intensa,sou exagerada
ou eu amo muito
ou eu amo nada

Escrevo porque amo demais
e porque já perdí demais

O amor me deixou há tempos
o amor que eu amo
ama outro alguém
vivo aprendendo a perder diariamente

Vivo perdendo sonhos
perdendo a identidade

Me perco tentando me encontrar
escrevo tentando te encontrar
nessas linhas que eu faço
tudo aqui é perfeito

Me isolo de mim mesma
em doces palavras de amor

Enquanto escrevo, você faz parte de mim
e não pode fugir com palavras ao vento
enquanto escrevo,você é como a perfeição
mesmo sendo longe disso

Tento trazer pra mim o que foi perdido
tento voltar a amar,mesmo que seja passageiro

São pequenas orações
mas com desejos enormes
de fazer com que você volte
é impossível, eu sei.

O rio já correu por aqui
e se ele já passou , ele foi...

E é por isso que eu te amo nas minhas linhas
enquanto escrevo te mantenho em mim
bem nesse lugar especial
onde não te vejo chorar pelo outro

É por isso que eu escrevo
porque te amo demais
e porque não sei mais te deixar me amar


Nenhum comentário:

Postar um comentário