quinta-feira, 8 de maio de 2014

Aquela







Aquela que me arrancou do escuro
com um beijo demorado

Que me encantou com um sorriso 
de uma piadinha sem graça

E me fez acreditar em sonhos
que eu achei que eram de mentira

Aquela que me aquece 
e que me enlouquece

Que ao me olhar me tem 
e que me põe em fogo pela manha

E que me faz querer 
o que eu já nem me importava

Aquela que fico admirando
qualquer movimento que faz

Que me diz que sou ciumenta
e que não pertence a ninguém

E que nunca me deixa ir embora
mesmo depois de uma briga

Aquela que se recusa a enxergar
o quanto eu posso ser tudo 

Que eu tenho um carinho enorme 
e que pertence a ela

E que eu vou colorir todo teu céu
e a sua vida inteira com giz de cera

Aquela que pode deixar de ser aquela
e que pode ser única
e que pode ser a verdadeira
e que pode ser a ela

Nenhum comentário:

Postar um comentário